giovedì 6 novembre 2008

IVETA

Jan Vermeer


LA SPERANZA
.
La speranza è un essere piumato
che si posa sull’anima,
canta melodie senza parole e non finisce mai.
.
La brezza ne diffonde l’armonia,

e solo una tempesta violentissima
potrebbe sconcertare l’uccellino
che ha consolato tanti.
.
L’ho ascoltato nella terra più fredda

e sui più strani mari.
Eppure neanche nella necessità
ha chiesto mai una briciola - a me.
. E' una poesia della statunitense Emily Dickinson (nata ad Amherst, Massachusetts, il 10 dicembre 1830, morta il 15 maggio 1886), tra le principali poetesse del XIX secolo.
Una poesia sulla speranza, che ci accompagna in ogni situazione.

2 commenti:

Iveta ha detto...

Querio Nino,
hoje aqui fica um texto para rezar da autoria do Pe. José Tolentino de Mendonça:

Obrigado pelos Amigos!
Entre amigo e amigo jamais se apagam coisas tão felizes
Obrigado, Senhor, pelos amigos que me deste
Os amigos que nos fazem sentir amados sem porquê.
Que têm o jeito especial de nos fazer sorrir.
Que sabem tudo de nós, perguntando pouco.
Que conhecem o segredo das pequenas coisas que nos deixam felizes.
Obrigado Senhor por essas e esses, sem os quais, caminhar pela vida não seria o mesmo.
Que nos aguentam quando o mundo parece um sítio incerto.
Que nos incitam à coragem só com a sua presença.
Que nos surpreendem, de propósito, porque acham mal tanta rotina.
Que nos dão a ver um outro lado das coisas, um lado fantástico, diga-se.
Obrigado pelos amigos incondicionais.
Que discordam de nós permanecendo connosco.
Que esperam o tempo que for preciso.
Que perdoam antes das desculpas.
Essas e esses são os irmãos que escolhemos.
Os que colocas a nosso lado para nos devolverem a luz pura e aérea da alegria.
Os que trazem, até nós, a música maravilhosa e imprevisível do teu coração, Senhor.

Obrigado.

Perdoa o abuso deste teu espaço, mas hoje rezo e agradeço o dom da tua amizade. Um terno beijo,
Iveta

PureSwami ha detto...

Davvero bella poesia!
Ti ringrazio per averla condivisa.
Che la speranza sia sempre un tenero canto!